2007-02-27

organon

na fissura a palavra cai redonda e nem os caldeus vêem, romba, a escrita a deitar-se, longa, na superfície da pele, dispersos caóticos símbolos sendo.
raízes breves incisas em arco dizendo, em fevereiro morrem. como varanda dentro da ruína.

4 comentários:

duk disse...

Aqui só vejo vida... Abraços!!!!

konde disse...

Fevereiro morre mas não as palavras, como vamos vendo... sempre vendo.

veritas disse...

As palavras... sempre se insurgem, sempre renascerão, para se sobrepor a toda a ruína, a toda a penúria, as palavras são as raízes!

Bjs. Boa semana.

aida monteiro disse...

a palavra «redonda»
é das mais belas que encontro.

um abraço
a criar raízes.

:)