2007-01-31

a cor da terra

a chuva desaba nos rios e nas praças
e ninguém lembra a vida destinada
assim correndo em fios pelas mãos
contra o aço das fundações da cidade.

contundente um prego no céu da boca
marca a fronteira das águas bem fundo
e pinga após sangue é vermelha a terra
como o desejo em que parado vibras.

quanto de ti o chão a flor dentro da pele?

7 comentários:

Susana Barbosa disse...

... profundo. sofrido. forte. belo. nas cores de tantos de nós...
bjs

Anónimo disse...

.....
.....
.....

quando o chão for da pele e a terra dos olhos

resta a saudade.


destes sussurros. belíssimos. tocantes.


para sempre.


beijo.



Martim.



obrigada.



piano.

hfm disse...

palavras de terra queimada de sentimentos.

duk disse...

Impecável escrita da terra.

veritas disse...

Terra, flor, sangue, pele...vida, renascimento, versus matéria...

Bjs.

Su disse...

vive....como o desejo.........

gostei de ler.te

jocas maradas

porfirio disse...

.
.
.
«quanto de ti o chão a flor dentro da pele?»

.sublime.

abraço