2006-10-08

Judith Teixeira

................................................
Álgida madrugada de luar...
Infernal tentação!
Eu não posso desfitar...
a boca rubra e incendiada
do meu Anão!
................................................
("O anão da máscara verde", Decadência)


Mais sobre Judith Teixeira, aqui.

4 comentários:

konde disse...

Notável coragem da Poesisa. Abraço!

A.J.Faria disse...

Em poucas palavras, por vezes diz-se muito!
Um grande abraço

Franceska disse...

Muito interessante! Beijos!

duk disse...

De facto, esta Judith, que mal conheço, é excepcional! Abraços de Sines!