2006-03-21

o poeta aos 16 anos

POSSE
Estás feliz? Também eu,
como se assim sempre fosse.
O teu sangue agora é meu,
sinto-me bem: é a posse.
(Luís Miguel Nava, O Perdão da Puberdade, 1974)


7 comentários:

porfirio disse...

...

a julgar por este poema, «o perdão da puberdade» deveria se somar aos outros livros que compõem a poesia completa de LMN

...

abraço

spartakus disse...

tás vivo K'mrd ou precisas de um link?

martim disse...

spartakus, para já não. em kaso de precisão, a ti me irei sem vergonha. abraço e diz-me se estás ká ou em dresden, se tomas kafé ou deskafé...

konde disse...

Lembro-me bem do "Perdão da Puberdade".

Francisca Manson disse...

Luís Miguel Nava é um poeta espectacular! Boa-noite!

Mendes Ferreira disse...

sempre. Nava é um poeta de ex~cepção.

a posse persistente de uma interioridade exemplar.



beijo Martim.

Mendes Ferreira disse...

(há uma europa em Akaba...para que a memória brilhe)