2006-03-13

da memória "infalível"

9 comentários:

alice disse...

chegaremos a conhecê-la algum dia, martim?
um beijinho,
alice

martim disse...

de facto, alice, entre nós e as palavras há um "metal fundente", tb. íntimo segredo que urge encontrar. bjos.

Mendes Ferreira disse...

só a música. a música a pontuar o silêncio das palavras com que ouvimos e lemos. poesia.

a respiração entre cada metáfora é que faz da poesia A POESIA....ou não.

beijo Martim. e bom dia.

pexeseco disse...

B'dia !
Visitei gostei.
Abracos!

spartakus disse...

'dia dia,,,,

hala_kazam disse...

Todos nós devíamos ser uns poetas á solta...
Todo o objectivo da nossa vida devia ser poesia...
:)

*beijos*

konde disse...

Viva o esforço poético. O poema lincado é fabuloso. Abraço.

porfirio disse...

there there! martim

a grande Judith sempre presente...

abraço
&
good night and good luck

Francisca Manson disse...

Outra vez a Judith Teixeira? Ainda bem!