2006-03-01

nexos do corpo: Cristina Nery e Judith Teixeira



As três obras apresentadas são ainda de Cristina Nery. Colo-lhes, de seguida, o fabuloso e ecfrástico poema "A Estátua" da sempre fulgurante Judith Teixeira, para que nada vos falte, amados leitores:
A ESTÁTUA
O teu corpo branco e esguio
prendeu todo o meu sentido...
Sonho que pela noite, altas horas,
Aqueces o mármore frio
do alvo peito entumecido...
E quantas vezes pela escuridão,
a arder na febre dum delírio,
os olhos roxos como um lírio,
venho espreitar os gestos que eu sonhei...
...............................................................
-Sinto os rumores duma convulsão,
a confessar tudo que eu cismei!
...............................................................
Ó Vénus sensual!
Pecado mortal
do meu pensamento!
Tens nos teus seios de bicos acerados,
num tormento,
a singular razão dos meus cuidados!
Fevereiro - Noite Luarenta
922
Poucos sonharão hoje o escândalo que este poema causou na nossa década de 20...

8 comentários:

Mendes Ferreira disse...

...........e nada me falta.......obrigado Martim. Bom dia. Aí.


(tudo muito intenso?:))

Imperador disse...

Olá!
Tudo o que diga respeito aos sentimentos como o Amor e a paixao sao GDS desperdicios do nosso potencial humano, para alem de nos deixar débeis e debilitados, nao progredimos.
Vem comigo conhecer os Verdadeiros caminhos do ocultismo e do Reiki negativo. Encontrar-te ás a ti mesmo, poderas ser mais poderoso do que ja alguma vez foste, deita fora os teus sentimentos e domina quem se te quer opor!
Saudacoes

konde disse...

Gosto mais da Judith Teixeira.

alice disse...

caro martim,

só hoje tive oportunidade de vir agradecer as tuas gentis palavras no meu blog
mas fiquei muda de espanto por te merecer algum elogio, dada a qualidade do que publicas
um grande beijinho,
alice

porfirio disse...

boa noite martim

há muito para descobrir na selva apetrechada que é a poesia de judith. boas imagens mas judith é um caso de esplendor único...

abraço

lusoblogger disse...

Se isto não é cultura....

Imaginonos anos 20 o furor dos ultimos versos...

abraço

Francisca Manson disse...

Quando volta o sangue à Manson?

Ni disse...

Pleno. É o adjectivo que surgiu de imediato quando, sem pedir licença, entrei neste teu espaço.
...

...

E muito ainda há por ver e dizer.

Até breve.

Ni*