2006-09-24

história quase universal (tábua IX): apocalipse

apocalipse
nem o príncipe ou a chama
só um súbito arame
irrompe dentro dos ossos
violando os tímpanos

nem sol branco
nem calor dentro da pele
só as pombas e a cal
dentro da água

uma última vez
vibra o olhar na praça
magenta e a esplanada
fendendo a terra

chega ainda um corpo
depressa morrendo
sob caneta romba.

3 comentários:

konde disse...

Achei um espanto... Abraços...

Mendes Ferreira disse...

e chego eu....des.sabendo.



_____________________lendo.


admirando.


beijo Martim.

Su disse...

espantei de dor...
jocas maradas