2006-04-25

poemas em abril (III): "A Cidade e o Mar na Poesia do Algarve"

Indenegáveis instrumentos de canonização literária, as antologias temáticas ou generalistas são um interessante exercício de reconhecimento: escolhendo, o escolhedor mostra os textos escolhidos por si, desvelando-se como ser cultural. Amante e coleccionador do género, tenho vindo a acumular dezenas e dezenas de antologias literárias, nelas descobrindo sempre singularidades que as tornam únicas. Olhando à minha esquerda, vejo as várias de Eugénio de Andrade e outras muitas de Camilo, Natália Correia (3 e exemplares), Osvaldo Silvestre e Pedro Serra, Álvaro Cunhal, Valle de Figueiredo, Branquinho da Fonseca, Maria Alberta Menéres e Ernesto de Melo e Castro, Casais Monteiro, João de Castro Osório, Jorge de Sena e um sem-número de outras não menos estimulantes.
A antologia em apreço chegou-me pela porta da amizade. Leitor assíduo de aijesus! , aí conheci a primeira notícia sobre o trabalho através de informado texto. Reagradeço agora, à distância de alguns dias, o empenho de António Gomes, amigo de caminhada, e a simpatia da dádiva do Dr. Carlos Lopes, advogado algarvio e homem de cultura.
Contendo autores de diferente fôlego, o trabalho de Fernando Cabrita, patrocinado por "Faro Capital Nacional da Cultura 2005", permite que privemos com momentos poéticos fulgurantes. Permito-me agora o silêncio e deixar ao dia, vindo do longínquo século XII, um poema de Ibn Alalame Assantamari:
É este o rio e estes são os bosques
Corpo de que a alma é a brisa dos jardins.
Rio,
Espada se a brisa dorme à superfície.
Cota de malha, se os ventos sobre ela se perturbam.

3 comentários:

Mendes Ferreira disse...

árabe?????????????



lindíssimo.

martim disse...

sim, isabel, árabe natural de Faro, filho de Abu Alhajaje Alalame, comentador de poesia pré-islâmica. bjos.

Mendes Ferreira disse...

hum hum....é que quando estive na jordânia encontrei uns poemas nabateus muito"parecidos"....parece escrito com a luz de um vermelho especial...

obrigada pela referência. beijo Martim.