2006-12-08

se calhar um dia


"assim viseu". mgs.
Se calhar um dia
o mar agreste
vai entrar em ti
sem que o notes
e a vida aérea
não mais será
que rio turvo.

Mesmo que
súbitos céus
iluminem a mão
um dedo queimado
entrará em ti
vibrante.

Também depois
do outono do ritmo
das estações o tempo
há-de extinguir-se.

Como a inseparada
morte estação perdida
em carris de flores.

5 comentários:

duk disse...

Belas flores...

Su disse...

´se calhar.......um dia..........o mar.........

jocas maradas

duke disse...

Tocante e ritmado. Abraço...

Mendes Ferreira disse...

colho estes carris floridos....


quem sabe podem florir o meu dia...


Beijo

Martim.

veritas disse...

Viseu...no meu coração...é a súmula de toda a minha infância, a vindima, o cheiro dos cachos frescos no lagar do meu avô, essas férias, os passeios nos carros de de bois...a varanda da minha avó deglutida por cachos infindáveis de glicínias... os viriatos ainda quentinhos e embrulhados em papel pardo...Obrigada por este momento!

Bjs.