2006-06-29

quando partires a morte

nina ulana. "scarlet fever". acrylic on canvas.

apura-se o tacto contra a língua.


por ti desce extenuada peregrina
afogueando a pequena face.


junto à unha um gato dorme
e nada diz do corpo alado
que vai e vem dentro do tímpano.


quando partires onde a tua pele
onde o arco a lira do teu corpo.

8 comentários:

Mendes Ferreira disse...

nunca antes a partida tão bem cheia da antecipação da saudade....!



beijo Martim.



p.s. onde se "descobrem palavras/sentidos assim?).

pintoribeiro disse...

quando partires a morte. não precisa de mais nada. está lá tudo. bom dia Martim, abraço.

konde disse...

Arrebatadoramente belo!

Franceska disse...

Figura espectacular e palavras bonitas. Parabéns!...

francisca manson disse...

Gostei muito do poema e do mais. Beijos sempre!

porfirio disse...

boa noite!

:
apurado tacto
_

caso alguém partir a morte
é favor pagar estragos
ao responsável do condomínio

aquele abraço

feniana disse...

tão, mas tão bonito!

Mendes Ferreira disse...

peregrina...por aqui ando.


beijo.