2007-04-27

"não esqueças que sou fedra", de isabel mendes ferreira

não esqueças que sou fedra
laica osmose de fumo e trevas
muitos beijos cansados. muitas bocas de cigano
bárbaras e distantes.

sou fedra embalsamada e muitos sentidos perdidos.
um pouco de safo e muito de raiva.

9 comentários:

duke disse...

Admirável...

porfirio disse...

:

apurado sentido o teu, martim

bem-haja!

e recadinho prá isa:

também quero sub(exposto)
este livro na minha prateleira!
onde posso arranjar?

isabel mendes ferreira disse...

....


e muito de raiva!!!!!!!!!!!!

(embora por aqui só voe ternura)

obrigada Martim.

beijo.

isabel mendes ferreira disse...

recado para o Porfírio:



Tb. não tenho....


:((((.

______________________

conde disse...

Gostei muito. Abraço!

hfm disse...

Obrigada.

isabel mendes ferreira disse...

bom domingo Martim.










beijo.

duque disse...

Poema belíssimo... Excelente escolha da tua parte. Um abraço.

Su disse...

gostei de saber

jocas maradas---sempre