2008-02-28

desavisado

um dia mais e nada
nem a flor ou o cão
sem voz inaudita
a vontade que não
mais poderá dizer.

se não te importas
agora como ontem
contigo não estarei.

agora prenderam-te
porque nada sempre
disseste quedo mudo
objecto de reclamação.

agora estás sozinho
porque te fechaste.

e agora não podes dizer nada
porque nada sabes de vozes
nem leste maiakovski brecht
niemöller ou cláudio umberto.

7 comentários:

Anónimo disse...

eu li. juro.:)
mas continuo fachado.


e sozinho.


.não estamos todos?.

não, não o Martim.

acompanhdo sempre pela excelentíssima senhora raínha Poesia.


beijo.

mudo.


y.

Anónimo disse...

errata:


fechado e não "fachado".


_________________.

y.

Anónimo disse...

:) segunda errata...deve ser da matinal entrada aqui: "acompanhado"!!!!




y.

duque disse...

Terceira errata: - Viva a Poesia e a Voz!!!

hfm disse...

gostei da aparente simplicidade de um quase diálogo poético.

Anónimo disse...

quarte errata:)

bom dia meu Poeta!


beijo.


y.

Anónimo disse...

quinta errata:
:) da "quarta errata".








y.

(sorrindo)