2007-05-04

jornada

lentos os cabelos recolhem a água no pátio.

sabes agora que nos interstícios da idade
há nascentes fulgurantes certos búzios
que te conduzem à floresta às evidentes
letras da primeira fábula do sonho até.

assim o fogo nas mãos labareda por ti
descendo na cicratiz luminosa ventos
arfando nos labirintos abismo e cone.

a teus pés um peixe fende a terra.

4 comentários:

Anónimo disse...

a idade da sabedoria.




luminosa inocência.


espiral que o sonho faz arder.


aterro aqui.


sem palavras.
.............!



beijo Martim.


(obrigada)


y.

duque disse...

Pesco aqui. Abraço.

veritas disse...

Sinto que para lá caminho...no entanto os passos não são firmes...

Bjs. Bom fim-de-semana.

isabel mendes ferreira disse...

Martim....deixei no coraodepapel.blogspot.com uma "música" re.composta...importa-se de ver se acha bem?

______________desculpe o abuso....
´

(pediram-me para ser traduzido e de repente fiquei a achar que tem "defeitos"...)re.coloquei-o para "sentir" o som...)


obrigada. desde o muito sempre. de sempre.