2006-08-23

janela aberta

Pierre Bonnard
A ruína devora a memória
nem nada fica assinalando a pedra
resta só o sopro quente familiar
que pela janela aberta entra.

3 comentários:

Mendes Ferreira disse...

e assim entrando fica.


imenso.


puro.


contido.

o verbo.


perfeito.


beijo.


bom dia Martim.

konde disse...

Belo e profundo! Abraços!...

A VOZ disse...

Retribuo os Afectos!