2006-08-18

de novo em delos

Eric Francis
como se o silêncio para tanto bastasse
pedra sobre pedra o mundo existe em delos
mas é das águas do seu azul do tempo milenar
que entre as cíclades nasce a poesia
num santuário impoluto esquivo ao homem
fruto da terra e dos insondáveis mistérios

deito-me à sombra e sorvo o mármore
que apolo abandonou já desmembrado
também hermes e ísis me visitam
no jardim tumultuado e pacificador
da luminosa a história que jaz comigo

por ti espero na glória das colunas.

4 comentários:

Mendes Ferreira disse...

impoluta a minha admiração.




sempre.


agora longe.mas sempre aqui.



beijo Martim.

As cores da vida disse...

Como se o Silêncio fosse tudo...

;-)

konde disse...

Bonito e leve poema... Abraço...

Franceska disse...

Belo! Beijos!