2005-11-03

epitáfio


Impôs-me o tempo
um pacto
dia a dia renovado
Jamais a paz dos gestos
sempre a guerra
do silêncio envenenado
(António Manuel Ferreira, barca d'alva, 1995)

2 comentários:

Pinto Ribeiro disse...

bom dia MARTIM.

António Botto disse...

obrigado pelos dois belos textos.