2008-11-04

aisha

cinquenta homens e muitas pedras
são mais que os treze anos de aisha
e muito poucos os homens e as pedras
contra um corpo jovem e prisioneiro
por três vezes içado e logo escondido
porque do sangue vertido em kismayo
nasce já um perfume e uma nova faca
- banaz, samia, dua, rania, ittihaj… -
que a esses “homens” romperá a pele
mais ágil do que suas fracas sombras.

3 comentários:

duke disse...

Bravo, grande MARTIM!

isabel mendes ferreira disse...

mil vezes BRAVO.


tantas as vezes quantas a voz me deixe!





enorme a minha admiração.


sempre.

conde disse...

Pois... Adorei!!!