2010-03-10

parto

escrevo para dentro do tempo
como se entre mim e a folha
nada mais houvesse ou fosse.
para o abismo lanço o verbo
e magicamente música vem
aos tímpanos iluminando-me
as arestas mais recônditas…
assim eu e as lexias súbitas
inundamos esta praia de dor.